A quarta e última temporada de Reign (Reinado, no Brasil) acerta com bom roteiro e atuações, assim como nas anteriores, mas a correria para poder encerrar a história da rainha Mary Stuart da Escócia com apenas 16 episódios prejudica um pouco o saldo geral da temporada, pois aqui enquanto temos episódios super corridos e cheios de acontecimentos há outros poucos que são dispensáveis.

Atenção! Spoilers da quarta temporada de Reign a seguir!

Gosto de dizer que essa é uma série bem acima do nível, comparada à outras séries da The CW, e você não precisa procurar muito para ver isso. Está nítido, em todos os cenários, na maioria dos plots, em todos os figurinos e nas atuações que no geral são impecáveis, e destaque nisso para as incríveis Adelaide Kane (Interprete da rainha Mary Stuart) e Megan Follows (Interprete da rainha-mãe da França, Catherine de’ Médici) que desde os primórdios da série, são sem dúvidas dois dos pontos mais altos desse programa.

Se você me pedisse para descrever essa temporada em uma palavra eu diria: Emocionante! Uma temporada repleta de suspense, adrenalina e emoção para conseguir fazer uma despedida a altura dessa série que foi cancelada prematuramente, temos aqui mais desenvolvimento da rivalidade entre as rainhas da Escócia e da Inglaterra, e também o início da disputa pelo trono francês entre os irmãos Rei Charles (Spencer MacPherson) e Príncipe Henri (Nick Slater), isso sem contar o novo casamento de Mary com o inglês Lord Darnley (Will Kemp) e a morte de David Rizzio (Andrew Shaver).

E o que dizer da reta final? Considero como a reta final os três últimos episódios, que foram bem corridos e com grandes acontecimentos, destaque para o Series Finale, que apesar de deixar muita coisa de fora, cumpriu seu dever e conseguiu dar o encerramento digno que essa série tanto merecia, e conseguiu me arrancar muitas lágrimas principalmente em seus minutos finais com a participação especial de Toby Regbo (Francis), foi lindo! E o zelo que a produção do programa teve em fazer essa cena que os “shippers” de Francis e Mary tanto queriam e mereciam fez com que tudo ficasse ainda mais especial.

Essa é uma série que definitivamente renderia muitas outras temporadas se audiência estivesse se saindo um pouco melhor, mas que nesses quatro anos conseguiu ser uma das poucas boas produções da The CW, e sim não foi uma temporada perfeita e muito menos uma série perfeita e como é comum da emissora eles não seguiram o curso da história fielmente, mas dizer que sua visão para essa rainha não foi memorável seria tolice, Adelaide Kane fez um trabalho incrível dando vida a essa personagem histórica tão icônica. E ao fim de tudo, temos apenas a agradecer não só a The CW como ao elenco e a produção por todos os momentos especiais que essa série nos proporcionou.

REVIEW GERAL
Ótimo
Compartilhe