Godzilla II: Rei dos Monstros está em cartaz nos cinemas brasileiros e o diretor Michael Dougherty (“Krampus – O Terror do Natal”) revela que sempre foi fã do personagem: “O Godzilla sempre foi um mito. Os filmes do Godzilla são grandiosos e divertidos, mas, por baixo do caos e destruição apocalípticos, esses filmes são alegorias. Foi assim que os japoneses inventaram e retrataram originalmente o personagem e esse é um dos motivos pelos quais o Godzilla existe há tanto tempo”.

Vera Farmiga, que estrela o longa, também se impressionou com os monstros, principalmente com Godzilla: “O filme reúne criaturas ancestrais incríveis e, diante de tanta ação e aventura, as pessoas sentirão uma descarga de adrenalina. Contudo, também é importante contar uma história com a qual as pessoas se identifiquem e acho que essa história faz isso. Por isso o Godzilla ainda é uma figura poderosa. Ele chama nossa atenção para problemas verdadeiros. Não dá para ser indiferente a um monstro atômico com 800 megatons de potência que nos faz sentir muito humanos”.


Sugestões de posts para você :D