Apesar dos esforços dos atores de Guardões da Galáxia e de algumas figuras de Hollywood para conseguir a recontratação do diretor, a Disney continua com seu posicionamento e à procura de um substituto.

Recentemente, o ator Dave Bautista, que dá vida ao personagem Drax nos longas da Marvel, disse em entrevista que poderia abandonar a franquia caso Gunn não retornasse .

Em entrevista ao The Hollywood Reporter, o presidente da Disney, Bob Iger, comentou pela primeira vez a decisão da empresa e afirmou que sempre apoiou a escolha dos executivos do estúdio: “Eu diria que há uma mistura da minha ajuda no ato de tomar a decisão e meu apoio nas decisões que são tomadas. Quanto ao caso James Gunn, me trouxeram uma decisão unânime por parte de vários executivos do estúdio e eu apoiei. Eu nunca pensei duas vezes na escolha que eles tomaram”.

James Gunn foi acusado de apologia ao abuso sexual e à pedofilia depois que internautas descobriram seus tweets antigos com mensagens ofensivas. Poucos dias após a polêmica, o presidente da Walt Disney Studios, Alan Horn, anunciou em um comunicado: “As atitudes e declarações ofensivas descobertas no feed do Twitter de James são indefensáveis ​​e inconsistentes com os valores de nosso estúdio, e nós rompemos nosso relacionamento comercial com ele”.

As produções do longa seguem paralisadas até o estúdio encontrar um substituto para o diretor. Em agosto, o The Hollywood Reporter apurou que a equipe de técnicos que já havia começado à trabalhar foi liberada para procurar outros trabalhos enquanto uma decisão não é tomada a respeito de terceira parte da trilogia.


Sugestões de posts para você :D