A quinta temporada de Arrow veio como uma redenção após as duas últimas que são extremamente criticadas por fãs, trazendo o Arqueiro Verde de volta às suas origens da primeira temporada e com um vilão que não é caricato ou que perde a força de repente nos últimos minutos do episódio final, a temporada tem bons momentos de tensão e coreografias de lutas que no geral, não desapontam. E apesar de ser bem melhor que a sua antecessora a quinta temporada de Arrow não é perfeita, e sim, ainda tem os seus tropeços, mas nada muito grande ou que impeça você de continuar aproveitando o programa.

Neste novo ano da série de TV do Arqueiro Verde, somos apresentados ao vilão Prometheus, que quer vingança contra Oliver Queen (Stephen Amell) pela morte de seu pai, provando que ele (Oliver) é o responsável por tudo de ruim que acontece com as pessoas que o rodeia. E sim, confesso que de início eu também pensei “Ah, eu já vi esse filme antes” e que esse é apenas outro vilão genérico na série, mas com o passar dos episódios e principalmente depois que a identidade de Prometheus é revelada a série começa a sair dos episódios rasos e sem muito conteúdo que estão lá no começo. Posso dizer, que este é sim um dos melhores vilões que a série apresentou, juntamente com Deathstroke/Slade Wilson (Manu Bennett).

E finalmente parece que estamos dando o nosso tchau aos flashbacks, que já estavam enchendo o saco de todo mundo pois na terceira e quarta temporadas além deles não contribuíam em nada na trama eram completamente desinteressantes. Neste ano, vimos Oliver Queen em sua passagem na Rússia sendo parte da máfia Bratva, e como ele voltou para a Lian Yu e foi resgatado na primeira temporada. E sim, os flashbacks aqui continuam sendo desnecessários e não contribuindo em muita coisa na trama, mas dessa vez os roteiristas tomaram o cuidado de fazer deles interessantes e não simplesmente uma coisa que toma o tempo do episódio sem motivo nenhum.

Mas nem tudo são flores aqui, alguns personagens continuam deslocados e sem muita utilidade para a série, e francamente, é um mistério o porque deles continuarem ali (Sim, estou falando de você Curtis). Curtis, Evelyn e René não tiveram um bom desenvolvimento na série e na maior parte do tempo só atrapalham, mas ao menos o René foi melhorando com o passar do tempo e o mesmo não pode se dizer de Curtis e Evelyn. Para ser sincero, a única utilidade do Curtis é para fazer piadas desnecessárias, sem graças e em momentos inoportunos pois quando se trata das lutas, ele é um completo desastre.

E em seu final de temporada (exibido Quarta-Feira dia 24 de maio de 2017), a série conseguiu empolgar muito trazendo de volta muitos dos vilões apresentados durante os cinco anos de série, dentre eles Malcom Merlyn, Slade Wilson, Nyssa Al Ghul, Capitão Bumerangue, Black Siren e os novatos Talia Al Ghul, Artemis e Prometheus. E também deixa um bom gancho para sua próxima temporada, sendo este a dúvida se algum (ou alguns…) integrante do Team Arrow está realmente morto.

REVIEW GERAL
Ótimo
Compartilhe
  • Rafael Castro

    O Curtis é totalmente inútil.
    E como diabos ele faz aquelas tranças no cabelo tão rápido?