Pouco depois da grande tragédia de Las Vegas, onde 58 pessoas foram mortas e centenas de outras feridas, se aproximava a vez de ir ao ar o sexto episódio de American Horror Story: Cult que, inicialmente, contaria com um… tiroteio em massa.

Devido a proximidade e semelhança com o ocorrido, Ryan Murphy confirmou que teve que reeditar o episódio, que não pouparia na violência e agressividade nas cenas. Todo o tiroteio agora acontecerá em modo “off camera”.

O controverso episódio, chamado “Mid-Western Assassin”, foi filmado no último mês e se passaria em um comício político. O ataque teria sido arquitetado por Kai Anderson (Evan Peters).

Segundo o The Hollywood Reporter, a triste coincidência foi citada pelo próprio criador da série, Ryan Murphy, em um painel do New Yorker Festival. Murphy diz que deseja que as cenas de violência sejam bem duras e presentes durante o episódio. Ele também diz sentir uma certa “responsabilidade” para com as vítimas de armas de fogo: “Ninguém fala dos direitos das vítimas. Existe toda uma estranha discussão emocional que nunca é abordada. Mas eu sinto grande simpatia pelos que foram afetados, certamente, e pelos entes queridos que se indignam com o quão cruel é esse mundo”, disse. O diretor também disse acreditar nos direitos das vítimas e alegou que essa não era a hora certa para a cena.

As filmagens da temporada terminaram no final do mês de Setembro – não havia como os produtores adivinharem que algo dessa proporção aconteceria. Situações como essas, onde a arte acaba por imitar a vida, já aconteceram antes: a season one-finale de Mr. Robot precisou ser alterada pois continha uma cena muito semelhante a que ocorrera na Virgínia, onde um repórter foi assassinado enquanto estava ao vivo. As séries Buffy: The Vampire Slayer Shooter também já tiveram episódios alterados e/ou adiados graças a semelhanças com fatos chocantes que ocorreram próximo a exibição do episódio.

O sexto episódio irá ao ar no FX (EUA) no dia 10/10.