Review: Liga da Justiça
  /  Cinema   /  Review: Liga da Justiça

Review: Liga da Justiça

Após a morte de Clark Kent/Superman (Henry Cavill) nas mãos do Apocalipse em Batman vs Superman, o vigilante Bruce Wayne/Batman (Ben Affleck) reavalia seus métodos extremos e começa a recrutar heróis extraordinários para formar um time de combatentes do crime para defender a Terra de todos os tipos de ameaças. Junto com Diana Prince/Mulher-Maravilha (Gal Gadot), Batman procura pelo jovem jogador de futebol aprimorado Vic Stone/Ciborgue (Ray Fisher), pelo velocista Barry Allen/Flash (Ezra Miller) e pelo guerreiro e rei atlante Arthur Curry/Aquaman (Jason Momoa). Eles enfrentam o Lobo da Estepe (Ciarán Hinds), a arauto e segundo no comando do alienígena Senhor da Guerra, Darkseid, que encarregou o primeiro vilão a encontrar três artefatos escondidos na Terra.

Liga da Justiça” tem muita ação e divertimento com várias referências ao mundo pop.

Após os evento de “Batman vs Superman“, o filme traz três novos heróis para se juntar ao time para enfrentar um novo inimigo capaz de destruir o mundo.

Os novos heróis recrutados são apresentado por cima, o longa não explora a fundo a origem de cada um. Pois, terão um filme solo para eles e não é o momento certo de contar em detalhes a origem de cada para não prolongar e não fugir do arco principal.

Aqui vemos um Batman menos sombrio do que vinha sendo feito, a Mulher-Maravilha continua bela e poderosa. Aquaman tem um tom misterioso, há uma cena em Atlântida que nos deixa ansioso por seu filme solo.

Flash é inspirado e feliz por estar na equipe, é o personagem alivio cômico que diverte o público (semelhante com o Homem-Aranha de Tom Hollad). Ciborgue não gosta no que seu pai transformo-o e precisa de ajuda para se aceitar.

Não é surpresa pra ninguém, que Superman é ressuscitado. O motivo é explicado e como isso será possível. Porém, a ressurreição causa mudanças trágicas na personalidade de Superman.

Além de mostrar que a união faz a força, o filme também destaca as diferenças da personalidade de cada herói e até cria interações engraçadas entre eles, o que deixa tudo mais divertido.

Os efeitos especiais estão ótimos, com belas cenas lutas. Todos os heróis tem o seu momento nas lutas e o trabalho em equipe é bonito de se ver. A trilha sonora é espetacular.

O problema da trama está no terceiro ato, o vilão é diminuído e é derrotado facilmente em sua batalha final, o que deixa a desejar.

Liga da Justiça tem duas cenas pós créditos, uma cena engraçada envolvendo o filme e a outra envolve dois personagens centrais importantes do Universo DC.

Escrito por Junior Luz.