Review: Guardiões da Galáxia Vol.2

Os Guardiões precisam lutar para manter sua recém descoberta família unida, enquanto descobrem os mistérios sobre o verdadeiro pai de Peter Quill. Antigos inimigos se tornam aliados e personagens conhecidos e amados dos quadrinhos virão ao auxílio dos heróis.

Guardiões da Galáxia Vol.2 não decepciona os fãs por continuar no mesmo nível do seu antecessor.

Apesar do Peter Quill ser o centro do longa, cada personagem tem seu arco pessoal que tem seu desfecho, e isso é bem feito.

James Gunn consegue fazer Guardiões da Galáxia ser dramático e profundo e ser divertido ao mesmo tempo, com isso o longa não fica sobrecarregado. Gunn deixa explicito que a mensagem principal é a relação entre pai e filho.

A trilha sonora, assim como no primeiro filme, é forte e marcante, tanto que alguns diálogos é construido por volta de algumas canções. Porém, é um pouco exagerado em alguns momentos.

Os efeitos visuais abusa das cores Neon e de planetas brilhantemente criados em CGI, deixando o filme psicodélico no mesmo estilo “Doutor Estranho”.

Com bastante Easter Eggs para os fãs surtarem, cinco cenas pós créditos e com a participação icônica de  Sylvester Stallone e Kurt Russell  para deixar o filme ainda mais divertido. Além de que o Baby Groot fará os espectadores morrerem de fofura.

REVIEW GERAL
Guardiões da Galáxia Vol.2
Compartilhe