Review: Logan

Em 2024, os mutantes estão em declínio e as pessoas não sabem o motivo. Uma organização está transformando as crianças mutantes em assassinas e Wolverine, a pedido do Professor Xavier, precisa proteger a jovem e poderosa Laura Kinney, conhecida como X-23. Enquanto isso, o vilão Nathaniel Essex amplia seu projeto de destruição.

O filme se passa em 2027, os mutantes deixaram de nascer e os poucos restantes são perseguidos pelo governo. A ideia tem paralelo com Dias de Um Futuro Esquecido.

Depois de 17 anos Wolverine diz adeus, agora pode ser visto um Wolverine adulto, maduro e mais experiente e não aquele jovem que não se importava com nada. É bem visível o desgaste do personagem, com a saúde comprometida, ofegante e envelhecido.

Dafne Keen como Laura Kinney/X-23 é o grande impacto do filme. Vemos uma adorável menina e ao mesmo tempo violenta. Possivelmente, X-23 estará nos próximos filmes da franquia, pelo excelente papel da atriz.

A trilha sonora não é tão intensa quanto mostrada no trailer, porém, não deixa a desejar, faz o clima ficar adequado nas cenas.

O longa trás o que os fãs mais esperavam, a fúria do Wolverine, rasgando corpos e decepando cabeças com muita violência. Embora isso, a trama tem um ar dramático e sentimental.

Hugh Jackman tem uma digna despedida de seu personagem que os fãs irão adorar.

REVIEW GERAL
Logan
Compartilhe